Skip to content

Tocar o Verbo da Vida

dezembro 26, 2006

Imaginemos por um instante a vastidão do mundo, contemplemos através de uma janela de avião o céu, a terra, as montanhas, as nuvens que passam, o horizonte distante. Olhemos para baixo, tão insignificantes são os homens nesta escala…

Voltemo-nos agora para o o espaço sideral. A Lua, o Sol, os planetas distantes, milhares, milhões, bilhões, de estrelas e galáxias, o Universo inteiro que se expande cada vez mais depressa, matéria e energia, incontáveis mundos que escapam à imaginação.

Pensemos num instante sobre a grandeza do Autor de todas estas coisas, d’Aquele que as tira do nada. Quão poderosa é a vontade que criou tudo isso, quão sábia é a inteligência que ordenou o mundo!

Voltemos no tempo, há pouco mais de 2000 anos. Uma criança nasce, frágil e pobre, em uma manjedoura, no local em que se alimentavam os animais.

Este pequenino, dependente dos cuidados de sua Mãe, incapaz de falar, necessitado de amor e cuidado – inaudito mistério! – é ele o mesmo Deus que fez as montanhas e os mares, as estrelas e as galáxias. Ele é o Verbo eterno que pôs ordem e medida na natureza.

Curvemo-nos, adoremos o Deus-menino, nascido para nos salvar.

Quão espantosos são os desígnios de Deus.

O que é o homem para que dele se recorde o Criador? Pelo tamanho, somos apenas a poeira de um grão de poeira.

É verdade que o intelecto humano pode conceber o infinito e o infinitesimal.

Mesmo sendo mais que matéria, porém, o homem não é nada diante de Deus.

E ainda mais depois da Queda.

Deus, contudo, ama o homem, e tanto o ama que deu seu único Filho para o libertar do pecado, da noite escura de suas misérias.

Deus concedeu-me neste ano que termina a graça de ser pai. Olhando para meu filho, às vezes penso em como o velho Abraão se sentiu diante do pedido para sacrificar Isaac. Deve ter sido uma dor terrível…

O amor de um pai pelo filho é um eco ínfimo do Amor eterno entre o Pai e o Filho no seio da Trindade… quão incompreensível e extraordinário deve ser este Amor!

O que é para a Deus Pai o sacrifício de seu Filho? Quem de nós pode responder esta pergunta? Que palavra humana pode exprimir este mistério?

E, no entanto, o Calvário já está presente em Belém.

Um Santo Natal a todos os leitores deste blog, e um abençoado 2007.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: